Dicas para ter um site de sucesso

Dicas para ter um site de sucesso

Ao planejar o desenvolvimento de um site, diversas questões vão surgir, como escolher o melhor layout, quais palavras-chave devem ser usadas, qual empresa vai programá-lo etc. Para elaborar melhor o desenvolvimento da página de sua empresa, você precisa pensar em como criar um site amigável, que traga uma boa experiência para o seu cliente, seja facilmente encontrado pelas ferramentas de busca, ficando entre os primeiros resultados, e que entregue um conteúdo relevante para os usuários.

E é por meio da união de todos esses itens que você consegue planejar um site que seja encontrado pelo seu público-alvo e que ofereça uma boa experiência para essas pessoas.

A seguir, vamos te dar algumas dicas de como criar um site, que envolvem diversos itens de um planejamento mais estratégico.

Comece com uma boa escolha de palavras-chave

Boas palavras-chave não são sempre óbvias, é preciso muita pesquisa para encontrar aquelas que se encaixam ao seu negócio e trazem um bom retorno. Afinal, de nada adianta a sua empresa ser encontrada por uma palavra muito buscada, mas que não tem relação alguma com a sua marca. Isso serve apenas para frustrar as pessoas que navegaram em seu site e gera um feedback com a Google. Por isso, foque sempre em palavras que tenham relação direta com os seus produtos e serviços.

O oposto também vale: de nada adianta focar em uma palavra-chave que ninguém busca, já que isso não vai trazer retorno algum. Mas como você vai saber se uma palavra é boa ou ruim? Primeiro, faça um benchmarking pela vizinhança da concorrência e veja quais palavras estão sendo mais usadas e em quais você pode investir. Isso te dá uma ideia real do que está fazendo sucesso. Segundo, use plataformas como o Keyword Planner do Google Adwords, para encontrar palavras relevantes que tenham relação com o seu negócio.

Lembre-se de que as palavras-chave são a base do seu sucesso, já que é por meio delas que a jornada do seu consumidor começa.

Fique atento ao seu conteúdo 

Desde a mensagem que será exibida na Google quando o seu site for encontrado até os posts que você vai produzir, esteja atento ao conteúdo e à qualidade daquilo que for gerado. O snippet — texto exibido na tela de resultados da busca em plataformas como o Google — que, em condições normais, inclui o título do seu site, a descrição dele e a sua URL, é muito importante, pois é o primeiro contato que alguém pode ter com sua empresa. Portanto, faça uma descrição do seu negócio que seja clara e sucinta, sempre utilizando as suas palavras-chave.

Com relação aos conteúdos gerais do site, como os blog posts, tenha sempre o cuidado de incluir as palavras-chave específicas em cada post, repetindo elas algumas vezes, para que os mecanismos de busca entendam do que se trata o seu artigo. Produza sempre um conteúdo original, inteligente e criativo, destacando outros artigos que você já tenha produzido e que tenham relação com o tema, incluindo também links externos que sejam de alta qualidade. Isso faz com que seu site seja reconhecido e ajuda a criar relacionamentos.

Invista no link building 

Como dissemos, o link building é fundamental na hora de colocar em prática o planejamento do seu site. A Google é o principal motor de buscas no país, responsável por cerca de 95% das pesquisas na internet e tem diversos algorítimos para avaliar a relevância de um site (o link building é um deles).

Se o seu site é reconhecido e citado por páginas que também são consideradas relevantes, o seu rankeamento melhora. Mas como fazer isso? Você pode citar os seus artigos relevantes dentro de outros posts, mas é fundamental construir um relacionamento com outras marcas para mostrar a importância do seu negócio e conquistar uma boa reputação on-line. Cultivando relacionamentos e mostrando o que você tem a oferecer de melhor é um ótimo começo para o link building.

Proporcione uma boa experiência para o usuário

Como dissemos, a Google analisa diversos fatores para rankear os sites e, portanto, outro elemento fundamental é a experiência que os usuários têm no seu site. Obviamente, o seu negócio deve focar na boa experiência dos clientes não só porque é relevante para a Google, mas porque é importante para que as pessoas retornem ao seu site e se sintam satisfeitas.

Há mais de 200 variáveis consideradas pela Google na hora de posicionar um site, e elas são divididas em três categorias:

1. On page: são os elementos que você controla, como título, heading tags, h1, h2, h3, número de vezes em que a palavra-chave aparece e url;

2. Off page ou link building: links apontados para o seu site, que provenham de outros sites;

3. Experiência do usuário: feedback das pessoas que navegaram no seu site, como indícios de qualidade. A Google tem levado esse item cada vez mais em conta.

Se um usuário entra no seu site e sai em apenas dez segundos, provavelmente, ele não encontrou o que procurava — e isso é muito importante para os critérios da Google. Por isso, com o Google Analytics, analise o tempo médio de seus visitantes e descubra qual tem sido a página de saída mais frequente, para entender por que os seus usuários não têm conseguido boas experiências no site.

Foque no UX

O user experience, ou UX, trabalha com questões funcionais e práticas, mas também com o lado emocional, buscando entender a experiência que o consumidor tem ao usar o seu produto. Para otimizar o seu site e ter um bom UX, procure saber quem é o seu consumidor, o que ele quer e descubra, ainda, se ele consegue encontrar o que necessita, se navegou com facilidade e se entraria em seu site de novo.

Com um uso intenso dos dispositivos móveis, o seu site provavelmente tem sido mais acessado por plataformas mobile. Portanto, pense muito bem na hora de adaptar o seu site para esse segmento. Entenda o contexto das buscas. Se seus consumidores estão no seu site em um dispositivo móvel, eles querem encontrar informações de forma rápida, simples e intuitiva.

Ao pensar em como criar um site, é fundamental fazer alguns testes. Veja, por exemplo, se ele será capaz de oferecer uma boa experiência aos usuários — e monitore seus resultados para entender com tem sido o retorno dos investimentos feitos.

 

Crie o seu site com a Infortej | Criação de site e loja virtual

Dicas para cria sua loja virtual

Dicas para cria sua loja virtual

1 – TENHA UMA BOA PLATAFORMA

Escolher uma boa plataforma de comércio eletrônico é essencial.

Essa plataforma deve ser adequada para proporcionar a melhor experiência ao cliente e oferecer suporte para o crescimento da loja.

Além disso, todo o processo de transação é feito de forma automática, sem a necessidade de contratar uma equipe específica para vender ao cliente, gerando uma grande redução de custos à empresa.

2 – CRIE UM SITE COM BOA IDENTIDADE VISUAL

Depois de escolher a plataforma é necessário definir a identidade da empresa criando um layout para a loja online.

Para isso, faça um estudo do seu público-alvo e crie uma persona (personagem semi-fictício que atenda o cliente ideal da companhia).

Pesquise as preferências da persona, tentando entender quais são suas características, como classe social, preferências e desejos de mercado.

Além disso, se você ainda não tem uma identidade para o e-commerce, crie um site que deixe claro os produtos e serviços comercializados.

3 – FAÇA UM BOM CADASTRO DOS PRODUTOS

Para um comércio eletrônico ser eficiente é necessário cadastrar todos os produtos com fotos em resolução adequada e descrição detalhada.

Todo cuidado é essencial, pois dados incorretos podem gerar reclamações e até mesmo processos jurídicos.

Uma página que carece de informações não mantém o cliente no site, diminuindo as chances de comprar o produto.

O anúncio do produto deve ter vários detalhes, especificações técnicas, comentários dos compradores, produtos relacionados, entre outras informações.

4 – DISPONIBILIZE BONS SISTEMAS DE PAGAMENTO

Um dos principais requisitos de uma loja virtual é a disponibilização de diferentes formas de pagamento.

Escolha diferentes sistemas financeiros de pagamento, disponibilizando também o cálculo de frete e parcelamento do produto.

Integre sistemas de pagamento com cartão de crédito, débito, boleto bancário e pagamento virtual como Paypal, Moip e PagSeguro.

Tenha também ferramentas de segurança para que os dados do cliente não sejam vazados.

Para isso, existem certificados de segurança confiáveis como SSL, que criptografa todas as informações da loja virtual, fazendo com que os invasores não entendam os dados da transação.

5 – ESTRATÉGIAS DE DIVULGAÇÃO

De pouco adianta criar uma loja virtual, se o cliente não a conhece.

Para ser conhecido pelo cliente, invista em estratégias de marketing digital, como otimização de sites com SEO, links patrocinados (anúncios nos sites de busca), e-mail marketing e também redes sociais.

Lembre-se de fazer essa estratégia no local onde o seu público-alvo está presente. Estabelecendo padrões de atendimento, interação e informação, a empresa aumentará o engajamento do público, número de acessos e conversões em vendas.

6 – TENHA ATENÇÃO NO ESTOQUE DOS PRODUTOS

Ter um bom gerenciamento de estoque é algo fundamental para otimizar a logística e reduzir os custos de armazenagem.

Lembre-se: quanto mais produtos vendidos, maior deve ser seu estoque. Evite transtornos com seus futuros consumidores, não venda aquilo que não consegue entregar.

Procure ter certeza da entrega de forma rápida e segura ao cliente. Na Internet, um cliente insatisfeito vai criticar a loja e pode reduzir a reputação nas mídias sociais e outros canais de comunicação.

APLIQUE ESSAS ESTRATÉGIAS NO SEU E-COMMERCE!

Agora que já conhece as 6 melhores estratégias para criar uma loja virtual é hora de colocar em prática.

Lembre-se de seguir todas as dicas para garantir o sucesso do seu negócio.

Com uma boa plataforma para hospedar uma loja virtual, você consegue proporcionar a melhor experiência para seu cliente.

Além disso, com os produtos devidamente cadastrados e bem detalhados vai auxiliar na divulgação dos produtos com estratégias como SEO e links patrocinados, pois os produtos apresentam um conteúdo de qualidade e será melhor posicionado nos buscadores.

Não esqueça de bons sistemas de pagamento, como boleto bancário e cartão de crédito, porque traz mais conforto e segurança para os usuários comprarem no e-commerce.

 

Crie sua loja virtual com a Infortej | Criação de site e loja virtual.

O que é Marketing Digital ?

O que é Marketing Digital ?

Marketing digital são ações de comunicação que as empresas podem utilizar por meio da internet, da telefonia celular e outros meios digitais, para assim divulgar e comercializar seus produtos, conquistando novos clientes e melhorando a sua rede de relacionamentos. Ele engloba a prática de promover produtos ou serviços pela utilização de canais de distribuição eletrônicos, para então chegar aos consumidores rapidamente de forma relevante, personalizada e com mais eficiência.

Esse tipo de marketing traduz-se em ações adaptadas aos meios digitais, de forma a obter, nestes canais, a mesma eficiência e eficácia do marketing direto e, simultaneamente, potencializar os efeitos do marketing tradicional. Na sua operacionalização são, normalmente, utilizados canais, meios e ferramentas digitais.

Segundo Martha Carrer Cruz Gabriel, o termo “marketing digital” não existe. O que determinará o trajeto do marketing em si são as estratégias de uso de plataformas digitais ou tradicionais, sendo que a escolha por uma é definida no modo como as pessoas as utilizam.

Toda a construção de um plano de ação se inicia com uma visão, e, junto a ela, um objetivo a ser alcançado. A partir deste traço são definidos os meios a serem utilizados, para enfim atingir os resultados. O tratamento singular a cada cliente é o segredo para que a escolha de um plano de ação seja de fato apropriada, somente o conhecer de um cliente ou projeto em questão fará com que os esforços de mídia potencializem o trabalho de marketing, o tornando assim digital.

Um exemplo de sucesso é o Facebook que conquistou rapidamente o público e em pouco tempo ultrapassou os concorrentes. A chave foi a simplicidade, a rapidez de execução e a liberdade que o usuário tem ao manusear as suas funções. O uso da rede fez tanto sucesso, que as empresas passaram a investir na criação de um ambiente de comunicação com o cliente, permitindo que criassem uma página de negócios, as fan pages.

O e-marketing ou marketing eletrônico baseia-se na utilização das tecnologias de informação e comunicação (TIC) no processo de criação, comunicação e fornecimento de valor aos clientes e aos seus stakeholders (públicos-alvo), dados demográficos de pessoas que são mais propensas a mostrar interesse em um produto ou serviço.

e na gestão das relações com os clientes, de modo a beneficiar a organização e os seus stakeholders (públicos-alvo). Público-alvo são os dados demográficos de pessoas que são mais propensos a mostrar interesse em seu produto ou serviço.

Com o marketing aplicado ao meio digital um novo consumidor surgiu: o consumidor 2.0. Este gênero de consumidor é um ser exigente, informado, atento, e que procura sempre registros que lhe possibilitem saber mais antes de sair do conforto de sua casa. A troca de ideias com outros consumidores também é natural.

Com as estratégias na web em alta, buscar dicas de marketing digital para qualificar campanhas é um compromisso de quem tem um negócio a gerir.

Com as estratégias na web em alta, buscar dicas de marketing digital para qualificar campanhas é um compromisso de quem tem um negócio a gerir.

Com as estratégias na web em alta, buscar dicas de marketing digital para qualificar campanhas é um compromisso de quem tem um negócio a gerir.

E isso vale para qualquer que seja o seu objetivo.

Seja para se posicionar, gerar leads, converter vendas ou aproximar a marca do público, não há como não priorizar as ações no meio digital.

Fazer marketing hoje passa, necessariamente, por esses canais.

É na internet que você encontra a sua persona, trabalha para ser notado e despertar nela o interesse pelas soluções que oferece.

Não que os canais offline não tenham valor, mas é inegável que o marketing digital para empreendedores, atualmente, é um conhecimento obrigatório.

E isso se dá tanto em razão da abrangência quanto do custo. Você atinge muito mais pessoas gastando menos.

O que é marketing digital? 

Marketing digital é um conjunto de estratégias que se vale de um meio digital, como a internet e celulares, para divulgação e comercialização de soluções ao público.

Embora por vezes resumido como o marketing para a internet, é importante entender que a estratégia vai muito além.

Obviamente, a principal característica é a de realização de ações online.

Tanto é assim que o uso do marketing digital começou justamente na década de 90, que foi quando a internet passou a ser utilizada de forma comercial no mundo.

Mas as suas próprias características acabam dando origem a outros diferenciais interessantes.

Por exemplo, de uma forma ainda não possível no marketing tradicional, as campanhas digitais são mais facilmente medidas e analisadas.

Isso permite entender em tempo real o que está ou não funcionando e, assim, promover os ajustes necessários em busca de um melhor ROI, o Retorno sobre o Investimento.

Benefícios do marketing digital 

A invenção da internet e seu uso em massa abriram as portas para o marketing digital.

Mas foi a partir dos telefones inteligentes, os famosos smartphones, que empresas do mundo foto acordaram para uma nova realidade.

A forma como conversar com seu público mudou. E mudou para melhor.

O marketing digital está crescendo rapidamente em popularidade devido à sua eficácia em atingir e engajar clientes através de meios mais acessíveis a eles.

Na palma da mão, literalmente, o público tem infinitas possibilidades e, a partir daí, guia as suas escolhas.

Resultados mensuráveis
Através das ferramentas de marketing digital, você consegue ter em mãos relatórios sólidos e confiáveis.

Eles mostram os resultados precisos sobre o desempenho das suas campanhas.

Por exemplo, quantas pessoas abriram seu e-mail ou clicaram em um link específico.

Flexibilidade
Os consumidores estão procurando por experiências mais personalizadas, o que não encontram no marketing tradicional, que tende a ser genérico por natureza.

O marketing digital é diferente.

Ele permite que você use os interesses e preferências de uma persona, que corresponde a um grupo de indivíduos que reúne as características do seu perfil ideal de cliente.

E isso torna possível adaptar a mensagem que eles recebem justamente ao que gostariam de receber.

Alcança um público maior 

Uma vez que o marketing digital ocorre de forma online, ele é acessível a uma audiência em nível global.

Considerando que, com o marketing tradicional, você normalmente está limitado a uma área geográfica, o marketing digital permite atingir um público muito maior, o que se dá através de meios eficazes.

 

Crie o site da sua empresa com a Infortej | Criação de Site e Loja Virtual.

Produção de conteúdo:

Produção de conteúdo:

De uma forma geral, o Marketing Digital costuma ser divulgado e se torna conhecido pelas pessoas através de algumas de suas sub-áreas. É comum vermos muito barulho em torno de temas como mídias sociais, email marketing e SEO, por exemplo.

Cada uma dessas áreas é apresentada em seus detalhes de funcionamento. Quando se fala em mídias sociais, por exemplo, é abordada a importância do monitoramento e as vantagens do relacionamento com clientes. Em SEO, fala-se da busca por palavras chave, de otimização de page titles, headings e diversos outros itens. E assim seguem os outros temas.

No entanto, existe uma ação que faz a ligação entre as outras e merece ser muito mais comentada do que de fato o é.

Por que a produção de conteúdo deve ser sua prioridade?

Conteúdo serve como munição para usuários das mídias sociais
Twitter, Facebook, Google+…. O que não faltam são “gurus” que dizem o que se deve fazer em cada rede. No entanto, pouco importa a forma específica como você usa as redes sociais. O que importa é a qualidade do conteúdo que você produz.

No final das contas o que as pessoas mais estão fazendo nessas redes é compartilhar links dos outros. Assim, a maior recompensa que sua empresa pode obter das mídias sociais são as pessoas valorizando e divulgando o seu conteúdo por conta própria.

Conteúdo relevante gera links, a premissa de qualquer trabalho em SEO 

Para compor  os resultados de uma pesquisa, as páginas são analisadas pelo Google, basicamente, sob dois aspectos. Um deles é a compatibilidade da pesquisa do usuário com o conteúdo da página. O segundo aspecto é a importância do site, é o quanto esse site é uma referência confiável ou não. Esse segundo item, embora envolva outros aspectos, é medido principalmente pela autoridade dos links que a página recebe.

Dessa forma, por mais que o estudo de palavras-chave seja feito, que os títulos, headings e links internos sejam otimizados para a palavra, de nada valerá se a sua página não tiver relevância perante o Google.

Novamente, produzir conteúdo de qualidade é garantia de receber bons links.

Só a produção de conteúdo próprio faz sua empresa se tornar uma referência

Quem produz conteúdo está o tempo todo colocando seu conhecimento à prova. Ao mesmo tempo em que se está sujeito a cometer erros e receber críticas, quem produz conteúdo é visto como uma referência, alguém que entende e conhece bem o assunto.

O trabalho de curadoria de conteúdo, selecionando e indicando o material de terceiros, é uma prática interessante de Inbound Marketing para atrair seguidores. No entanto, se sua empresa quer ser vista como a referência no assunto, é importante que ela própria produza conteúdo e mostre seus conhecimentos.

Comece agora a produzir conteúdo para sua empresa 

Poderíamos explorar ainda mais as vantagens do marketing de conteúdo, falar da importância de ensinar o cliente e diversos outros componentes de uma estratégia em marketing digital, mas acreditamos que o recado foi dado.

A produção de conteúdo é uma construção de ativo de longo prazo e quanto mais cedo sua empresa começar, mais cedo vai conseguir resultados.

 

Crie o site da sua empresa com a Infortej | Criação de site e Loja Virtual

WhatsApp chat